88-) General Mourão quer o fim do 13º salário?????

 

Numa palestra para a CDL de Uruguaiana/RS, General Mourão criticou sobre como funciona o sistema econômico brasileiro. Estas críticas geraram acusações de todo tipo, entre elas estão sobre o fim do 13º.

Em entrevista ao portal GauchaZH, do grupo ClickRBS (afiliada a Globo), o general desmente sobre querer o fim do 13º e disse que estava em uma palestra em Uruguaiana/RS e discorria sobre o custo Brasil quando argumentou que o 13º salário é absorvido pela iniciativa privada através do repasse aos preços finais, mas que no setor público essa obrigação gera pressão extra nas contas.

Um dos principais assessores de Mourão ainda afirma que as declarações foram tiradas de contexto e que o próprio Mourão recebe 13º salário.

Em entrevista ao portal Crusoé (Antagonista), o general disse que suas críticas ao 13º salário foram “força de expressão” .

Em entrevista ao portal UOL, Mourão negou que esteja pregando o fim do 13º salário e que “arrumaram uma arapuca” para ele “mais uma vez, ao distorcerem” as suas palavras.

Disse que “não se sentiu desautorizado” por Bolsonaro, “nem constrangido” e “nem pensou” em se afastar da campanha por causa disso.

“Estamos em combate, e quando a gente está em combate, ocorrem estas coisas. A gente tem de ter resiliência e determinação para levar avante aquilo que a gente está pensando”, declarou, depois de ressaltar que esse assunto “morrerá em 24 horas e amanhã a notícia será outra”.

Por conta das seguidas polêmicas, com “interpretações distorcidas” de suas falas, Mourão afirmou que pretende se impor silêncio. “Vou ficar igual ao frei Leonardo Boff. Vou ficar em silêncio obsequioso. É uma boa linha de ação”, comentou ele que, no fim de semana pretende visitar Bolsonaro.

Mourão informou que, antes de Bolsonaro divulgar o tuíte, lhe mandou a íntegra da mensagem informando o seu teor. “E eu achei que estava muito bem colocado e disse a ele: siga em frente”. O general ressaltou que não se sentiu desautorizado. “Eu não falei o que estão dizendo que eu falei. Falei dentro de um contexto de gerenciamento. Um alerta sobre o custo extra para os empresários e os próprios governos, de um planejamento gerencial necessário para que o 13º salário seja pago, ou seja, governos e empresários devem reservar, ao longo do ano, recursos de modo a fazer frente à despesa. Trata-se de um custo social, que faz parte do chamado custo Brasil”.

“Obviamente eu não disse que sou contra o 13º obviamente porque eu não posso ser contra algo que eu recebo, até porque isso é uma cláusula pétrea da Constituição, que não pode ser mexida. O problema é que, dentro deste contexto que estamos vivendo, a pessoa pega e distorce. Estou aguardando a onda passar.”

“Não resta dúvida de que se levantou uma polêmica de algo que não era pra ser polêmico porque obviamente a pessoa que lançou isso, fez de má-fé porque não defendi fim de nada porque, repito, 13º é cláusula pétrea da Constituição”. Para ele, “os ataques fazem parte desta histeria coletiva que toma conta nestas vésperas da eleição”.

O candidato a vice acentuou que “existe uma deslealdade muito grande, que não se discutem as ideias, mas única e exclusivamente se procura distorcer o que está sendo falado”. Na opinião do general, “existe uma campanha de nível muito baixo contra Bolsonaro”.

8 Comentários

  1. Sávio
    ·

    Não sou militante de qualquer partido. Meu ponto é exclusivamente sobre declarar que 13o salário é cláusula pétrea. Especialistas do judiciário afirmam que não é. Fica a dúvida. É ou não é ?

    Responder
    1. Wagner
      ·

      Nunca poderá ser extinto o décimo terceiro até porque ele nada mais é do que nosso dinheiro bpor direito, é só fazer as contas…

      Responder

      1. ·

        Nunca não, é uma lei pétrea ok, mas uma Assembléia Constituinte mudaria isso. Ademais se você ganhasse um 14º salário (por exemplo) o patrão só poderia tirar de 2 lugares: do seu lucro ou jogaria no preço. A primeira nem é uma alternativa, logo os preços dos produtos ficariam mais caros e o SEU poder de compra diminuiria…

        Então ANTES você comprava com seu dinheiro 2 pastéis e 1 coca…. AGORA com o 14º você continua com os 2 pastéis e a coca… porque o preço delas aumentou.

        Na real você perde dinheiro porque o 13º não se corrige com a inflação. Devo lembrá-lo que o ditador Getúlio Vargas que sancionou esta porcaria? Então.

        Responder

      2. ·

        Isso de ser “por direito” é controverso. Conheço a teoria de que se fixarmos o mês de fevereiro e computar os excessos de dias que se trabalha “de graça”, dá uma gordurinha no final.

        Mas isso é irrelevante. De uma forma ou de outra, as empresas fazem ajustes e planos anuais, elas já sabem de antemão o quanto cada empregado lhes custa. O custo anual será o mesmo, não importa se dividirmos em doze ou treze salários.

        Isso não passa de uma poupança forçada em cima do trabalhador. É que nem dizer “esse mês você vai receber menos, mas vou juntar as diferenças e te entregar no final do ano”.

        Responder
  2. Ana
    ·

    Acredito que numa campanha as palavras dos candidatos devem ser medidas para não causar o desconforto e desmentidos.
    O momento é sério, e , uma leviandade inserida em qualquer contexto num momento em que a mídia é toda contra Bolsonaro não é bem vinda. Falar menos é mais!

    Responder
  3. Cleia Cordeiro
    ·

    Acredito no General Mourão. Ele é uma pessoa a meu ver bastante prepara é capaz. O nível da campanha do outro lado está muito baixo. Acho q é desperto e vão se apegar a tudo mesmo mentiras p tirar votos de Bolsonaro. Mourão tem a minha adimiracao

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *