87-) Paulo Guedes quer o retorno da CPMF???

A CPMF (Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira) foi criada em 1994, no governo de Itamar Franco como IPMF (Imposto Provisório  Sobre Movimentações Financeiras), recriada em 1997 pelo FHC já pelo novo nome, foi prorrogada várias vezes e continuou sendo cobrada até final de 2007, derrubada pelo congresso sob críticas do governo Lula.

É cobrada toda vez que uma pessoa faz uma movimentação bancária, ou seja, toda vez que entra ou sai dinheiro de sua conta no banco, exceto em contas de mesma pessoa.

Paulo Guedes, em entrevista ao GLOBO (leia mais sobre as perspectivas de Paulo Guedes para a economia),  disse que a ideia de criar tributação sobre transações financeiras está em análise, não tem nada de concreto, mas ela serviria para substituir impostos federais e NÃO CRIAR novos impostos. Na real a ideia e substituir impostos federais por um único tributo, com objetivo de REDUZIR a carga tributária.

Diz em entrevista: ” Não é a CPMF. A primeira diferença é que a CPMF é um imposto a mais. (A nossa proposta) seria um imposto único. Não é aumento de imposto de jeito nenhum, é uma simplificação (tributária) brutal. Estamos examinando pegar quatro, cinco, seis impostos e criar um imposto único federal. Não faz o menor sentido aumentar impostos, criar uma CPMF. Não foi isso que foi falado. A pessoa que passou a informação lá deve ter sido eleitor do PT, do Alckmin, ou coisa assim.”

 

 

 

 

2 Comentários

  1. Marcelo Moreira
    ·

    Essa possibilidade de imposto federal único pode ser bem legal, mas me preocupa que eles não divulgam uma proposta concreta.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *