47) Carlos Alberto Brilhante Ustra

Com vocês: Carlos Alberto Brilhante Ustra.

CARLOS ALBERTO BRILHANTE USTRA CORONEL USTRA

Por que Jair citou um torturador em seu discurso do Impeachment?

RESPOSTA RÁPIDA:

Bolsonaro não é a favor da Intervenção Militar: Ditadura ou Democracia? – Jair:  https://www.youtube.com/watch?v=LyOvIrvKZD8;

Nem a favor da Tortura: A partir dos 17min19 (Entrevista ao New York Times):  https://www.youtube.com/watch?v=a-5HGY0fvLo;

Deputado do Psol, Glauber Braga, citou Carlos Marighella e ninguém falou nada (mídia seletiva, hein?): https://www.youtube.com/watch?v=mVrpfbTeYVA;

Bolsonaro só o citou por causa do discurso do Glauber: http://epoca.globo.com/tempo/noticia/2016/04/bolsonaro-o-meme-de-si-mesmo.html.

Deputados tem imunidade parlamentar para expor suas opiniões de forma livre e não podem ser condenados por isso.

Ustra escreveu dois livros revelando os fatos ocorridos naquela época: Rompendo o Silêncio (1987) e A Verdade Sufocada (2006).

O caso do Ustra na comissão da verdade está parado, pois só há provas testemunhais: http://noticias.terra.com.br/brasil/bolsonaro-tem-direito-de-homenagear-quem-quiser-diz-viuva-de-ustra,251cb4e3a8b1796d2b20ef6318c468c9qyjth5ks.html.

Nenhum documento de corpo delito foi apresentado pelas vítimas durante 50 anos. Por que prova testemunhal pode ser usado neste caso e na Lava Jato, não?

 

 

RESPOSTA COMPLETA:

1- Antes, você precisa saber 4 coisas sobre a Ditadura:

  • Ela não foi uma DITADURA REAL (Tópico 18*, 35* e 40*);
  • Os torturados e os guerrilheiros lutavam pela DITADURA DO PROLETARIADO e não pela democracia (Tópico 18*, 35* e 40*);
  • O Brasil estava em guerra contra o comunismo;
  • Depoimentos demonstram excesso por parte das vítimas do regime  (Tópico 18*).

Antes, você precisa saber 2 coisas sobre o Jair:

  • Jair NÃO É a favor da Intervenção Militar (Tópico 35*);
  • Jair NÃO É a favor da Tortura (Tópico 40*).

2- Vamos analisar um pouco mais sobre este período e sobre a Comissão da Verdade.

Em 20 anos de ditadura conseguiram provar 254 mortes e 210 desaparecidos de responsabilidade dos militares na Comissão da Verdade.

Veja: http://agenciabrasil.ebc.com.br/direitos-humanos/noticia/2014-12/comissao-reconhece-mais-de-200-desaparecidos-politicos-durante.

Primeiro Questionamento:  Num país em que morrem cerca de 164 pessoas DIARIAMENTE por homicídio… Foi o terror que nem eles falam? E essa Comissão da Verdade que não tem nenhum militar na base de análise para ajudar a apurar os fatos?

3- Quem foi Carlos Alberto Brilhante Ustra?

Primeiro militar a ser reconhecido como torturador, conhecido como Dr. Tibiriçá. Comandou a DOI-Codi (Centro de Operações de Defesa Interna) por 3 anos e 4 meses (1970 ~1974). Neste local, durante o período, cerca de 502 pessoas torturadas (a princípio) e 50 mortas  – Tirados de alguns relatos e de apenas 1 documento. Ustra negou todas as acusações. Entrevista com Ustra (recomendo ver inteira): http://zh.clicrbs.com.br/rs/pagina/coronel-ustra.html.

Ustra escreveu 2 livros a respeito disso, porque colocaram ele como o representante das torturas da época (bode expiatório?):

*Rompendo o Silêncio (1987);

*A Verdade Sufocada (2006) – Que pode ser baixada aqui, caso queira:

Link 1 : https://drive.google.com/file/d/0B4q9rEIgjeejQUl4enlTWXRoelU/view?pref=2&pli=1;

Link 2 : http://www.mediafire.com/?5344qpywbyps3e2;

Ou comprar um exemplar pedindo pelo e-mail: averdadesufocada@terra.com.br.

Ustra

No relatório final, apontou Ustra e mais 377 pessoas responsáveis pela morte direta e indireta dessas 50. Ustra diz que todas estas foram mortas em combate e que não havia locais de tortura, embora não tenha negado que havia excessos de ambos os lados, mas fala que possui provas e documentos de que ele era inocente. Negou que houve estupros e coisas mais bárbaras lá dentro.

Recomendo ver Ustra na Comissão da Verdade, a versão completa: https://www.youtube.com/watch?v=pWsv4EndpfY.

O que aconteceu com o julgamento? A esposa de Ustra diz:

Maria Joseíta: Meu marido nunca foi condenado pela Justiça em última instância. O processo está parado. Não há prova nenhuma, só testemunhal. Interessante notar que prova testemunhal serve para considerar meu marido torturador, mas prova testemunhal não serve para condenar os corruptos da Lava Jato ( Operação Lava Jato, que investiga o esquema de corrupção na Petrobras ).

Fonte: http://noticias.terra.com.br/brasil/politica/bolsonaro-tem-direito-de-homenagear-quem-quiser-diz-viuva-de-ustra,251cb4e3a8b1796d2b20ef6318c468c9qyjth5ks.html.

Relembrando que alguns “torturados” exageraram no depoimento:

Jornalista Miriam Macedo diz, em seu blog, que mentiu em vários aspectos sobre a tortura: http://blogdemirianmacedo.blogspot.com.br/2011/06/verdade-eu-menti_05.html?m=1

Cadê os exames de corpo de delito? Cinquenta anos, e quem foi torturado não quis fazer?

A CNV (Comissão Nacional da Verdade) não é órgão julgador… TORTURA é crime, como tal deve ser processada e julgada no âmbito criminal. Não houve condenação criminal de ninguém, tão pouco do Cel. Ustra. O STF já decidiu que a LEI DA ANISTIA é válida para ambos os lados e colocou um ponto final nisso.

Ustra morreu em 15 de outubro de 2015.

E por que Jair o citou durante o discurso do Impeachment?

Ele não citou de graça. Durante uma entrevista para a Época esquerdista, disse que foi por causa da citação de Carlos Mariguella e outros terroristas:

https://www.youtube.com/watch?v=mVrpfbTeYVA (Deputado Glauber Braga – PSol cita terroristas no discurso do Impeachment);

Até o comentarista da Globo, Alexandre Garcia, ficou impressionado com a seletividade brasileira: https://www.youtube.com/watch?v=sj4dPvaHTj4.

“Só incluí o Ustra depois que louvaram (os comunistas) Carlos Marighella e Lamarca. Eu só tinha preparado o resto. Tem quem fale que meu discurso foi infeliz. Foi infeliz, mas verdadeiro. Foi calculado, não tenho problema em perder apoio. Não ia fazer um discurso para ganhar simpatia, em nome da minha mãe, do meu cachorrinho Lulu.” disse Bolsonaro à ÉPOCA.

Fonte: http://epoca.globo.com/tempo/noticia/2016/04/bolsonaro-o-meme-de-si-mesmo.html.

Citar Ustra teve 2 objetivos:

– Mostrar que o Brasil é um país hipócrita;

– Espalhar a informação de quem foi realmente Ustra – o pesadelo da esquerda. Ninguém conhecia o cara, agora milhares de pessoas estão indo atrás da verdade e às vezes isso pode doer em muitos que viviam sob apenas 1 lado da história.

Relembrando que deputados são invioláveis por suas opiniões desde que não propaguem ofensas cujo único objetivo seja desonrar terceiros (princípio da dignidade humana). Veja:

http://www.jusbrasil.com.br/jurisprudencia/busca?q=Os+Deputados+s%C3%A3o+inviol%C3%A1veis+por+suas+opini%C3%B5es%2C+palavras+e+votos

Bolsonaro é sincero, por isso é atacado por todos os lados (Maro Filósofo sobre Jair):https://www.facebook.com/356722351192981/videos/466967170168498/.

É óbvio que houve excessos dos dois lados e que existem muitas acusações sem provas. E é inegável a contribuição dos militares para a democracia que viria a seguir.

Jair está tranquilo, pois sabe que não há crime no ato de homenagear Ustra, assim como não há crime em defender a presidente Dima, que outrora sequestrou e já foi guerrilheira (veja tópico 18*). A anistia anistiou e PONTO FINAL.

Obrigado Brilhante Ustra por proteger a nossa democracia. Sem você, não teríamos nossa liberdade de escolha. Vá em paz!

— Extra:

Por Leandro Oliveira

O que é o PSOL para falar de torturadores?

Um dos fundadores do PSOL foi Achille Lollo, um italiano ex-terrorista de ultra esquerda e ex-integrante do Potere Operaio (“Poder Operário”). Ele ateou fogo na casa de um gari, Mario Mattei, seu adversário político, queimando vivo dois de seus filhos, Stefano, de 8 anos de idade, e Virgilio, de 22 anos. Incidente conhecido como rogo di primavalle.

Lollo foi condenado a 18 anos de prisão e fugiu para o Brasil, onde ajudou a fundar o PSOL. E o Brasil… bem, o Brasil negou sua extradição à Italia e Lollo viveu com conforto no bairro de Botafogo, no Rio de Janeiro, até sua pena prescrever e ele ir embora, deixando aqui sua contribuição no PSOL. O Brasil fez o mesmo com Cesari Battisti, acusado de quatro homicídios na Itália – que também encontrou simpatia no PSOL, partido em que foi reverenciado até mesmo pelo Deputado Chico Alencar. O mesmo PSOL de Jean Wyllys, que fez questão de posar fantasiado de Che Guevara que, por sua vez, se vivo e no poder estivesse, faria qualquer militante do movimento LGBT sentir saudade de Jair Bolsonaro como adversário.

O PSOL é, ainda, o partido do Deputado Glauber Braga, aquele que durante a votação do impeachment da presidente Dilma, homenageou Marighella, fundador do grupo terrorista ALN e autor do manual do guerrilheiro urbano, que ajudou a implementar a luta armada de esquerda no Brasil e lutou do mesmo lado do VPR, COLINA e VAR Palmares. COLINA, diga-se de passagem, contou com Dilma Rousseff como integrante e explodiu o soldado Mario Kozel Filho, de 19 anos. E já que o assunto é tortura, nunca é demais lembrar que Lamarca, também festejado pelo PSOL e amigo do homenageado Marighella, torturou e assassinou à coronhadas o tenente Alberto Mendes Jr, de 23 anos.

E agora, na maior desfaçatez, um partido criado por um incendiário de criança vem reclamar de saudações a torturadores, no mesmo evento em que homenageia Marighella e cospe em opositores acusados de serem defensores de torturadores. Mas nesse caso, cospe para o alto.

O PSOL é um lixo em sua origem e seus integrantes são hipócritas que sempre festejaram assassinos e cerceadores da mesma liberdade que compõem o nome do próprio partido.

 

7 Comentários


  1. ·

  2. ·
  3. HIDERALDO
    ·

    Só um povo muito inculto para questionar nosso “ULTIMO PATRIOTA” Jair Bolsonaro. Ele NÃO é torturador. Ela NÃO defende intervenção militar na política. Se esses simpatizantes de esquerdopatas prestarem mais atenção, vão ver que o Bolsonaro:

    – defende a instituição família, que é a célula mater de qualquer sociedade democrática;
    – defende que o cidadão trabalhador (motriz econômica do pais) possa se defender;
    – defende que bandido tenha que ir para a cadeia;
    – defende as Forças Armadas, que, sem elas o Brasil já teria ruído a muito tempo;
    – defende pessoas que lutaram pela liberdade QUE TEMOS HOJE (diferente de Cuba);
    – defende o fim de “vitimismos” que desagregam e dividem a sociedade;
    – ataca somente os CRIMINOSOS COMUNISTAS que ainda querem escravizar o Brasil;
    – Não alinha com bandidos (Fidel Castro, Nicolás Maduro, Evo Morales, etc etc);

    Responder
  4. HIDERALDO
    ·

    Errata anterior: “Ele” no lugar de “ela”…

    Vamos fazer o seguinte: vamos analizar APENAS ALGUMAS COISA o que os esquerdinhos querem para nossa sociedade, ta bom?

    – Droga liberada; alunos podem usar droga dentro das salas de aula;
    – Lições de (?!) “Ideologia de gênero” para crianças de cinco ou seis anos;
    – Banheiros “unissex” sem restrições seguindo a “ideologia de gênero”;
    – Só a escola pode educar, os pais NÃO;
    – Fim das definições “pai” e mãe” para não “ofender” quem tiver “dois pais” ou “duas mães”;
    – Vitimismo onipresente, até quem espirra pode ser processado;
    – Criminalização de opinião;
    – Criminalização das crenças e liturgias CRISTÃS…
    – Disseminação de ideologia comunista para as crianças nas escolas…

    Pois bem: cultivem essas bizarrices e, em pouco tempo, você estará sendo vigiado, perseguido e espancado na rua por patrulhas de soldados bolivarianos, talvez cubanos falando espanhol…VAI BRINCANDO COM A COISA…e, quer saber MAIS consequências??? Vamos lá:

    – Fim da internet livre;
    – Escassez e fome;
    – Perseguição, prisão e talvez morte aos opositores;
    – Violência sem limites, invasões, expropriações, assassinatos a todos os que discordam com o governo;
    – escravização de TODOS, inclusive dos “imbecis úteis” que outrora tremulavam bandeirinhas com foice e martelo;
    – Fim das instituições. Morte da Nação. é só observar a Venezuela…

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *