21) Nazista?

Outro pejorativo para quem não tem argumentos. O nazismo, assim como o fascismo, também é um regime totalmente contrário à sua ideologia:

O Nazismo é de Direita? – https://www.youtube.com/watch?v=pYLUS6I32ek

Instituto Mises: http://www.mises.org.br/Article.aspx?id=98.

Ilisp: http://www.ilisp.org/artigos/hitler-e-o-nazismo-uma-politica-nacional-socialista-e-portanto-de-esquerda/

Os nazistas iriam adorar estas imagens:

Judeu

Mas não se preocupe, os opositores estarão cada vez mais neuróticos  criativos.  🙂

IMG_1487


Direita segue direita? Então me sigam lá: Twitter: @RenanEdu ;                                           Instagram: _renaneduardo_

# CURTAM!!! -> Facebook : https://m.facebook.com/legiaopressora/

20 Comentários


  1. ·

    1. ·
      Responder

  2. ·

  3. ·

    Eu recentemente vi uma foto dele ao lado de um tal de marco Antônio santos q foi a se veste de Hitler e coisas pro nazi(sei q o bolsonaro não é nazista)vcs poderiam me responder? (Vi isto nesta pagina não confio muito nela )

    Responder
  4. Carlos
    ·

    Hitler era socialista mas não era de esquerda.
    Kkkk
    Tu já é imbecil.
    PQP

    Responder

    1. ·

      A definição de esquerda e direita foi criado pelos comunistas (que são a mesma merda de socialista com a diferença de serem anarquistas).

      Partido SOCIALISTA dos Trabalhadores Alemães (Nationalsozialistische Deutsche Arbeiterpartei) – NSDAP , abreviado como Partido Nazista.

      Animal.

      Responder

      1. ·

        Hitler era Nacionalista e Socialista.

        F.A. Hayek em seu “Road to Serfdom” (1944) (página 168) disse:

        A conexão entre socialismo e nacionalismo na Alemanha foi próxima desde o início. É significativo que os antepassados mais importantes do nacional-socialismo-Fichte, Rodbertus e Lassalle – sejam ao mesmo tempo reconhecidos pais do socialismo. …. A partir de 1914, surgiram das fileiras do socialismo marxista um professor depois do outro que liderou, não os conservadores e os reacionários, mas o “trabalhadores duros” e a juventude idealista na dobra nacionalista socialista. Foi somente depois que a maré do socialismo nacionalista alcançou grande importância e cresceu rapidamente na doutrina hitleriana.

        Von Mises em sua “Ação Humana” (1949) (p.117) disse:

        Existem dois padrões para a realização do socialismo. O primeiro padrão (podemos chamá-lo de Lenin ou padrão russo). . . . O segundo padrão (podemos chamá-lo de padrão Hindenburg ou alemão) nominalmente e aparentemente preserva a propriedade privada dos meios de produção e mantém a aparência de mercados, preços, salários e taxas de juros comuns. Há, no entanto, não mais empresários, mas apenas gerentes de lojas … obrigados a obedecer incondicionalmente as ordens emitidas pelo governo.”

        Responder
  5. Lucas MFC
    ·

    Sou completamente a favor do diálogo. Tem o direito de discordar, opinar e refutar a minha opinião, mas tiro citações do Mein Kampf para tentar provar meu ponto de vista, de que o nazismo é anticomunista e antimarxista.

    “Em um tempo em que os melhores elementos da nação morriam no front, os que ficaram em casa, entregues aos seus trabalhos, deviam ter livrado a nação dessa piolharia comunista” (p. 76)

    “Não hesito em declarar que julgo os homens que arrastam o movimento de hoje na crise de divergências religiosas piores inimigos da pátria que qualquer comunista com tendências internacionais, pois converter o comunista é a tarefa do movimento nacional-socialista” (p. 239)

    “Vencendo a minha relutância, tentei ler essa espécie de imprensa marxista, mas a repulsa por ela crescia cada vez mais.” (p. 30)

    “Se o judeu, com o auxilio do seu credo marxista, conquistar as nações do mundo, a sua coroa de vitórias será a coroa mortuária da raça humana” (p. 32)

    “Não precisamos dizer nada sobre os mentirosos jornais marxistas. Para eles o mentir é tão necessário como para os gatos o miar” (p. 107)

    “(…) para arranjar dez cadeiras no parlamento, ligam-se com os marxistas, inimigos de todas as religiões” (p. 118)

    “Eis a verdadeira essência da doutrina marxista, se é que se pode dar a esse aborto de um cérebro, criminoso a denominação de “doutrina”” (p. 140)

    “O sintoma da fraqueza que representam esses 15 milhões de marxistas, democratas, pacifistas e centristas, não é somente perceptível a nós, mas muito mais ao estrangeiro, que mede o valor de uma aliança conosco por esse peso morto” (p. 146)

    “Mais do que qualquer outro grupo, os marxistas, ludibriadores da nação, deveriam odiar um movimento cujo escopo declarado era conquistar as massas que até então tinham estado a serviço dos partidos marxistas dos judeus internacionais. Só o título “Partido dos Trabalhadores Alemães” já era capaz de irritá-los” (p. 154-155)

    Responder

    1. ·

      F.A. Hayek em seu “Road to Serfdom” (1944) (página 168) disse:

      “A conexão entre socialismo e nacionalismo na Alemanha foi próxima desde o início. É significativo que os antepassados ​​mais importantes do nacional-socialismo-Fichte, Rodbertus e Lassalle – sejam ao mesmo tempo reconhecidos pais do socialismo. …. A partir de 1914, surgiram das fileiras do socialismo marxista um professor depois do outro que liderou, não os conservadores e os reacionários, mas o “trabalhadores duros” e a juventude idealista na dobra nacionalista socialista. Foi somente depois que a maré do socialismo nacionalista alcançou grande importância e cresceu rapidamente na doutrina hitleriana.”

      Von Mises em sua “Ação Humana” (1949) (p.117) disse:

      “Existem dois padrões para a realização do socialismo. O primeiro padrão (podemos chamá-lo de Lenin ou padrão russo). . . . O segundo padrão (podemos chamá-lo de padrão Hindenburg ou alemão) nominalmente e aparentemente preserva a propriedade privada dos meios de produção e mantém a aparência de mercados, preços, salários e taxas de juros comuns. Há, no entanto, não mais empresários, mas apenas gerentes de lojas … obrigados a obedecer incondicionalmente as ordens emitidas pelo governo.”

      Nacionalismo não é exclusivo da direita, o comunismo era uma organização INTERNACIONAL e o nazismo NACIONAL, não diferiam do mesmo caráter socialista.

      Responder
      1. Lucas MFC
        ·

        Eu já tinha lido as citações do Hayek e do Mises que você havia mandado. Tem um bom fundamento e lógica, e há vários pontos em que ambos são parecidos e até iguais, mas há outros em que eles são diametralmente opostos.
        Por exemplo, não houve perseguição a burgueses e empresários no nazismo (a menos que fossem judeus, comunistas, homossexuais, etc, …) e o Estado usava de corporativismo para tutelar as relações sociais. O nazismo rejeitava a luta de classes, mas incentivava a luta entre raças e a luta político ideológica contra os socialistas. Embora também fosse anticapitalista (nos moldes do liberalismo econômico internacional), isso por si só não o faz ser de esquerda. Em uma das seções do site, vi que vocês associaram o Estado aos conceitos de esquerda e direita. Os anarquistas, portanto, seriam a extrema direita, porém estes também não são capitalistas. Enfim, acho um pouco contraditório.
        O objetivo do nazismo não era um comunismo de classes, mas sim uma só raça, a dominante e superior. Nunca pregou uma ditadura do proletariado. Mataram entre 20 a 25 milhões de soviéticos, e sim, eles haviam feito o pacto Ribentropp-Molotov em 1939, mas por motivos estratégicos, não ideológicos. Tanto é que, depois, todos se unem para combater nazistas e japoneses, desde capitalistas a socialistas.

        Responder
  6. Lucas MFC
    ·

    Eu havia dito que seu nome (A Opressão)te representa e representa aquilo que você apoia, mas foi mas uma força de expressão mesmo, peço desculpas por isso. Não acho que o Bolsonaro seja nazista de fato. Espero que ele esteja se recuperando bem da facada. Que tenhamos tempos mais prósperos e de paz. Forte abraço.

    Responder
  7. Thiago Espíndola
    ·

    Prezados, boa noite!

    Primeiramente parabenizo vocês pelo trabalho. Uma amiga postou isso na sua rede social:

    O nazismo fez uma propaganda eficiente contra os judeus, equiparando-os à baratas e ratos.
    O nazismo atacou com eficiência os socialistas, culpando-os de erros endêmicos preexistentes antes do socialismo surgir.
    O nazismo fez os “alemães de bem” acreditarem que todos os problemas econômicos, políticos e sociais eram culpa dos judeus. Os alemães acusavam todos de socialistas, comunistas, marxistas.
    O nazismo influenciou os alemães a se orgulharem de sua pátria, colocando-a acima de tudo, os verdadeiros patriotas deveriam aniquilar, massacrar, extirpar as baratas e ratos, os maiores ladrões do país.
    O nazismo, em nome da moral e dos bons costumes, demonizaram os gays e deram fim aos gays.
    O nazismo cantava orgulhoso ““Deutschland, Deutschland über alles, Über alles in der Welt””, Alemanha, Alemanha acima de todos.
    O nazismo construiu imbecis, imbecis que naturalizaram em seu íntimo os massacres, as torturas, as prisões, o sumiço de vizinhos.
    A história se repete e ninguém vê ou admite que a desesperança, a violência, um sistema corrupto, possibilita que o monstro que habita em nós se exiba em toda sua podridão.

    Fonte: Filosofias&Filosofadas

    Podem comentar a respeito?

    Grato desde já!

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *